terça-feira, 12 de abril de 2016










Queremos e, principalmente, o que temos verdadeiramente a dizer em função das críticas que, infelizmente, foram composições textuais expressadas por personalidades revoltadas, insatisfeitas, depressivas, decepcionadas, frustradas com as importantíssimas pesquisas publicadas ontem neste modesto blog, sobre o sagrado "amor de pais adotivos e biológicos". 

Gostaríamos de esclarecer a essas pessoas, especialmente e principalmente as mulheres que se posicionaram da forma descrita acima que, ninguém teve culpa se as pesquisas revelaram aqueles fatos expostos na publicação daquela pesquisa.
Inclusive, senhoritas, nós gostaríamos imensamente que não existisse essa diferenciação de amor de pais adotivos para pais biológicos. Mas, se as pesquisas descobriram, não podemos fazer nada mais. A não ser, apenas, observar os preciosos fatos e registrá-los, OK?
Esperamos afetuosamente que nos compreenda.
Queremos e, principalmente, o que temos verdadeiramente a dizer em função das críticas que, infelizmente, foram composições textuais expressadas por personalidades revoltadas, insatisfeitas, depressivas, decepcionadas, frustradas com as importantíssimas pesquisas publicadas ontem neste modesto blog, sobre o sagrado "amor de pais adotivos e biológicos". 

Gostaríamos de esclarecer a essas pessoas, especialmente e principalmente as mulheres que se posicionaram da forma descrita acima que, ninguém teve culpa se as pesquisas revelaram aqueles fatos expostos na publicação daquela pesquisa.
Inclusive, senhoritas, nós gostaríamos imensamente que não existisse essa diferenciação de amor de pais adotivos para pais biológicos. Mas, se as pesquisas descobriram, não podemos fazer nada mais. A não ser, apenas, observar os preciosos fatos e registrá-los, OK?

Esperamos afetuosamente que nos compreenda.





                                              

quarta-feira, 6 de abril de 2016